• Manu Mayrink

#JáLi - Suicidas, de Raphael Montes


Trechos para anotar no caderninho:

- "Minha mãe sempre fora amiga da Maria e compartilhou com ela aquele estilo high society de encarar um país subdesenvolvido: casas com nome de gente, carros blindados e babás devidamente robotizadas e uniformizadas para cuidas dos filhotes"

- "Nunca fui otimista e sou feliz assim. Obrigado"

- "Entendo perfeitamente porque os ricos continuam sempre ricos: choram de pobreza enquanto conversam num iate ancorado na ilha particular e guardam cada centavo como se valesse sua vida"

- "O velho discurso de que 'direitos humanos não são para bandido'. Eu realmente não tinha mais saco. Estava preparado para soltar o verbo em cima dela, explicar que 'olho por olho, dente por dente' é primitivismo e mostrar estatísticas que atestavam que a pena de morte não dera muito certo onde fora aplicada"

- "Agora eu tinha a resposta: nós não conhecíamos ninguém. Absolutamente ninguém. Eu não conhecia nem minha mãe. Não conhecia seus limites, seus sonhos, seus medos e suas angústias mais íntimas"

#livros

11 visualizações
Foto Sandro_2_edited.jpg

Manu Mayrink é fanática por livros, filmes, séries, música e lugares novos.  A internet é seu maior vício (ao lado de banana e chocolate, claro) e o "Alguém Viu Meus Óculos?" é seu xodó. Ela ama falar (muito) e contar pra todo mundo o que anda fazendo (taurina com ascendente em gêmeos, imagine a confusão!). Já morou em cidade pequena e em cidade grande, já conheceu gente muito famosa e outras não tanto assim (mas sempre com boas histórias). Já passou por alguns lugares incríveis, mas quando o dinheiro aperta ela viaja mesmo é na própria cabeça. Às vezes mais do que deveria, aliás.

  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Pinterest
  • Instagram