• Manu Mayrink

"The End Of The F***ing World": adolescentes sem limites e humor ácido na nova série queri


Dois jovens desajustados e que se sentem completamente fora deste mundo. Acho que qualquer adolescente já se sentiu mais ou menos assim, na verdade. Mas James (Alex Lawther) e Alyssa (Jessica Barden) são um pouco mais exagerados. Eles são protagonistas de "The End Of The F***ing World", série disponível na Netflix desde o início de janeiro. O rapaz, por exemplo, tem plena certeza de que é um psicopata e mata pequenos animais regularmente desde que era criança. A jovem absolutamente rebelde e sem papas na língua vê em James a possibilidade de conseguir um pouco de agitação na vidinha mais ou menos que ela tem. Ela quer adrenalina! Na verdade, cada um da sua forma, é isso que ambos querem.

Os dois se conhecem durante o recreio do colégio e decidem abandonar tudo e todos e partir juntos um tanto quanto sem rumo. James quer deixar de matar animais e pretende agora atacar um ser humano. Ele acha que Alyssa pode ser a vítima perfeita. A jovem quer viver emoções diferentes e encontrar seu pai, que saiu de casa quando ela era criança. Para cada um chegar ao seu objetivo, não há muitos limites. Eles fazem e falam o que querem!

"The End Of The Fucking World" é uma graphic novel escrita e desenhada pelo norte-americano Charles Forsman, lançada originalmente em 2011 nos Estados Unidos e inédita no Brasil. A série estreou nos canais Channel 4 e All 4 no Reino Unido e agora foi distribuída mundialmente pela Netflix.

A princípio, podemos achar os dois bem malucos (e são mesmo), mas, a cada episódio, vamos descobrindo o passado destas mentes adolescentes e muita coisa vai ficando mais esclarecida. E é tão fofo perceber que, no fim das contas, nesse mundo de tantos bilhões de pessoas, sempre terá alguém em quem podemos confiar. A relação que os dois criam mostra isso. Aliás, eles se mostram bem durões mas, lá no fundo, são também cheios de insegurança (e sabemos que isso não é coisa só de adolescente, não é mesmo?). Por trás de tantas atitudes complicadas e questionáveis, encontramos duas pessoas que precisam mesmo é de amor e carinho (mais uma vez... quantos de nós não somos assim, né?)

Apesar de todos os aspectos mencionados, a série caminha pela comédia, fazendo com que pensemos sobre muitas de nossas ações dando boas risadas. A grande atuação dos protagonistas também merece destaque. Convencem bem em personagens com tantas complexidades psicológicas.

Pra você que gosta de maratonar, essa série é ótima. São apenas 8 episódios de 20 minutos. É o tempo de um filme um pouco mais longo! É pra deitar no sofá e só levantar quando acabar tudo!

E estou aguardando a segunda temporada, porque "The End Of The F***ing Wolrd" não pode terminar deste jeito. Um mundo de possibilidades está aberto e eu quero saber o que acontece!!


#Filmeseséries

8 visualizações
Foto Sandro_2_edited.jpg

Manu Mayrink é fanática por livros, filmes, séries, música e lugares novos.  A internet é seu maior vício (ao lado de banana e chocolate, claro) e o "Alguém Viu Meus Óculos?" é seu xodó. Ela ama falar (muito) e contar pra todo mundo o que anda fazendo (taurina com ascendente em gêmeos, imagine a confusão!). Já morou em cidade pequena e em cidade grande, já conheceu gente muito famosa e outras não tanto assim (mas sempre com boas histórias). Já passou por alguns lugares incríveis, mas quando o dinheiro aperta ela viaja mesmo é na própria cabeça. Às vezes mais do que deveria, aliás.

  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Pinterest
  • Instagram