• Manu Mayrink

"As Aventuras de Tom Sawyer", de Mark Twain, o pai da literatura americana moderna


Depois de ler "Os Meninos da Rua Paulo", de Ferenc Molnár (que tem vídeo aqui), me vi envolvida em clássico infanto-juvenil: "As Aventuras de Tom Sawyer", de Mark Twain, considerado o pai da literatura americana moderna. E como é incrível conhecer mais crianças que sabem como se divertir, em um mundo cheio de fantasia e brincadeiras, mesmo que por vezes a realidade não colabore muito.

Em "As Aventuras de Tom Sawyer" conhecemos a história deste jovem órfão que vive com seu irmãozinho Sid na casa de sua tia Polly. Preguiçoso de marca maior e certamente muito mais esperto do que você que está lendo, ele se recusa a fazer qualquer esforço, salvo quando se trata de seduzir a bela Becky. Com seu companheiro Huck, Tom se entrega a todo tipo de bagunça; os dois vivem pregando peças por aí, cheios de peripécias... até o dia em que testemunham um assassinato.

"Sem se dar conta disso, ele tinha observado uma das principais leis que regem os atos humanos, ou seja, que para fazer um menino ou um homem cobiçar alguma coisa, basta tornar essa coisa difícil de obter"

Mas, mesmo com um incidente grave como esse, a leitura segue por um caminho de humor e comicidade. Tais características estão lá, em meio a todo o drama que possa existir. Por falar em drama, Tom Sawyer é um dramático de marca maior. Parece até eu quando era criança: qualquer coisinha virava o maior evento da vida hahahha Me identifiquei tanto com ele nesse sentido! É uma briga com a família que parece nunca ter solução (e as pazes logo vem), é um amor que parece eterno (e que rapidamente é substituído por outro), é achar que ninguém o ama (e depois ter certeza de que é a pessoa mais querida do mundo)... Agora, se tem uma coisa que o Tom tem que eu nunca tive é o poder da lábia: ele é muuuuito bom nisso e consegue levar todo mundo na conversa, sempre com uma boa história para conseguir aquilo que deseja

"E agora fez uma nova descoberta sobre a natureza humana, que a promessa de não fazer determinada coisa é a maneira mais garantida que existe no mundo de querer fazer justamente aquilo"

Em "As Aventuras de Tom Sawyer", acompanhamos vários episódios isolados da vida de Tom, mas sempre com um fio condutor, algo que liga cada fato, mostrando como é a vida cotidiana deste menino. E é uma obra sem começo nem fim. É um período da vida do garoto, antes que ele cresça e todas aquelas aventuras percam a graça e o porquê de existir.

O ponto negativo que podemos citar sobre este livro são algumas passagens bem racistas. Isso tem a ver com o fato de que ele se passa numa Mississípi ainda muito influenciada pelo regime escravocrata. Infelizmente, esta era a realidade no entorno de Tom Sayer: uma sociedade racista e preconceituosa.

Agora estou super curiosa para ler "As Aventuras de Huckleberry Finn", que tem como protagonista o Huck, melhor amigo de Tom Sawyer. Segundo especialistas e amadores, este é o maior livro da carreira de Twain e uma das obras primas da literatura americana.

E você? Conhece Mark Twain? Conta aí!

#livros

0 visualização
Foto Sandro_2_edited.jpg

Manu Mayrink é fanática por livros, filmes, séries, música e lugares novos.  A internet é seu maior vício (ao lado de banana e chocolate, claro) e o "Alguém Viu Meus Óculos?" é seu xodó. Ela ama falar (muito) e contar pra todo mundo o que anda fazendo (taurina com ascendente em gêmeos, imagine a confusão!). Já morou em cidade pequena e em cidade grande, já conheceu gente muito famosa e outras não tanto assim (mas sempre com boas histórias). Já passou por alguns lugares incríveis, mas quando o dinheiro aperta ela viaja mesmo é na própria cabeça. Às vezes mais do que deveria, aliás.

  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Pinterest
  • Instagram