• Clara Mayrink

25 anos da chacina da Candelária: relembre a história de Sandro Barbosa do Nascimento


Hoje faz 25 anos da tragédia que foi a chacina da Candelária, no Rio de Janeiro. É imensurável todo o estrago que este terrível episódio trouxe para a vida de quem está esteve envolvido. Além dos sete meninos que morreram, os sobreviventes também tiveram suas vidas arrasadas. O que não faltam são histórias nesse sentido. Mas hoje, vamos falar de um caso que me marcou muito e que sempre me toca quando penso: o de Sandro Barbosa do Nascimento.

Trata-se de um dos casos mais emblemáticos do total descaso e falta de assistência do estado em relação a um menino que nunca teve direito a nada. Sandro tinha só 14 anos quando se salvou da chacina da Candelária. Sem pai, sem mãe, sem direito a nada, sem nenhum tipo de assistência de ninguém, Sandro não teve muitas escolhas na vida. Em 2000, sete anos depois da Candelária, Sandro assaltou um ônibus da linha 174, no Jardim Botânico, no Rio de Janeiro. O episódio ocasionou sua morte e também da professora Geísa Firmo Gonçalves.

É assustador a forma como o sequestro se desenrolou na época: o total despreparo da polícia e o assassinato por asfixia do Sandro ainda dentro da viatura são chocantes demais. Para piorar, tudo mostrado ao vivo pelos canais de televisão, com imagens captadas por todos os lados. Um circo de terror midiático que não evitou a morte de duas pessoas. A justiça ainda inocentou os policiais que assassinaram Sandro, alegando que foi acidental.

O caso resultou em dois longas: um deles, “Ônibus 174”, de José Padilha, lançado em 2002. Trata-se de um documentário que usa imagens reais, a maioria captada pelas emissoras de televisão que transmitiram o caso ao vivo, além de entrevistas com os envolvidos. Neste filme, a gente conhece a história de Sandro, suas origens e passado. Conhecemos também um pouco das histórias das pessoas envolvidas no sequestro.

Já em 2008, Bruno Barreto retratou a história de Sandro com o longa “Última Parada 174”, com Michel Gomes no papel principal, dando um show de atuação. Também estão no elenco Cris Vianna, Marcello Melo Jr. e outros. Com foco total na história de Sandro e como tudo aconteceu para que, em um ato de desespero ele chegasse até ali, o filme é envolvente e nos faz querer morrer um pouco a cada minuto.

Eu já assisti a esses filmes várias vezes, me interesso muito pelo tema. E toda vez que assisto, choro horrores de novo. É um misto de tristeza pela vida desta pessoa, com um desespero ainda maior por saber que como ele há inúmeros por aí até hoje. E também muita raiva por saber que assim eles passarão suas vidas por culpa de governos corruptos e faltas de oportunidades por todos os lados. Mesmo chocantes e absolutamente entristecedores, é muito importante que estes filmes sejam feitos e que esse assunto seja sempre pauta das produções e que paute nossos debates.

#Filmeseséries

0 visualização
Foto Sandro_2_edited.jpg

Manu Mayrink é fanática por livros, filmes, séries, música e lugares novos.  A internet é seu maior vício (ao lado de banana e chocolate, claro) e o "Alguém Viu Meus Óculos?" é seu xodó. Ela ama falar (muito) e contar pra todo mundo o que anda fazendo (taurina com ascendente em gêmeos, imagine a confusão!). Já morou em cidade pequena e em cidade grande, já conheceu gente muito famosa e outras não tanto assim (mas sempre com boas histórias). Já passou por alguns lugares incríveis, mas quando o dinheiro aperta ela viaja mesmo é na própria cabeça. Às vezes mais do que deveria, aliás.

  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Pinterest
  • Instagram