• Clara Mayrink

“Camocim”, uma cidade dividida de quatro em quatro anos


Na pacata Camocim de São Félix, em Pernambuco, são poucos os eventos que movimentam a cidade. Um deles sem dúvida são as eleições para prefeito e vereador. O diretor Quentin Delaroche acompanhou a rotina de Mayara Gomes, de 23 anos, assessora do candidato César Lucena a vereador nessa cidade nas eleições de 2016.

Neste lugar, não se fala de partido: as discussões estão apenas entre o vermelho e o azul. Algumas questões são colocadas de forma sutil, como por exemplo o fato de, durante a gravação de uma peça para as redes sociais, o próprio candidato se importar menos com a seriedade do conteúdo do que a assessora.

Mayara se mostra uma mulher séria e com muita vontade. Entretanto, o cenário que se monta, o teatro e o circo em torno dos candidatos a vereador e até mesmo o despreparo de seu próprio candidato apequenam sua luta.

São mostrados momentos da cidade em sua simplicidade, com as pessoas que tomam um café na calçada, ou as crianças que brincam na rua, bem em meio ao caos enquanto acontecia o processo de impeachment da Dilma (retratado no documentário “O Processo”, de Maria Augusta Ramos). Em meio a isso, alguns momentos de agitação durante os comícios e atividades dos candidatos e também conversas dos jovens em bares sobre as políticas locais. Muitos deles, sem acreditar mais em nenhum político. E não tiro sua razão. Nessas cidades do interior, os debates políticos são muito rasos, sem conteúdo e na base de muito interesse financeiro.

Para Delaroche, a crise política atual é generalizada. “Cada vez mais, a descrença e desconfiança dos cidadãos pela política e por seus representantes é flagrante. Acho que hoje é necessário dar voz a uma juventude que não se rendeu. Uma juventude que ainda é um pouco inexperiente, mas que acredita em seu poder de ação sobre o mundo, e que segue lutando por seus direitos”, diz.

Para as campanhas, músicas da moda ganham novas letras e viram jingles, as pessoas dançam felizes em passeatas e comícios pela cidade, algumas fantasiadas com a cor de seu candidato. Forró, cerveja, quase um carnaval fora de época.

Para quem não é familiarizado com as dinâmicas do interior, “Camocim” é um bom produto para começar a entrar nesse universo. Quem já tem uma experiência de interior percebe nuances que muitas vezes condizem exatamente com a realidade destas pequenas cidades. Neste momento eleitoral conturbado e importante, “Camocim” é uma boa peça de debate. Veja o trailer desse documentário que estreia hoje (13 de setembro):

#Filmeseséries

9 visualizações
Foto Sandro_2_edited.jpg

Manu Mayrink é fanática por livros, filmes, séries, música e lugares novos.  A internet é seu maior vício (ao lado de banana e chocolate, claro) e o "Alguém Viu Meus Óculos?" é seu xodó. Ela ama falar (muito) e contar pra todo mundo o que anda fazendo (taurina com ascendente em gêmeos, imagine a confusão!). Já morou em cidade pequena e em cidade grande, já conheceu gente muito famosa e outras não tanto assim (mas sempre com boas histórias). Já passou por alguns lugares incríveis, mas quando o dinheiro aperta ela viaja mesmo é na própria cabeça. Às vezes mais do que deveria, aliás.

  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Pinterest
  • Instagram