• Clara Mayrink

Releitura de Nelson Rodrigues, “O Beijo no Asfalto” marca estreia de Murilo Benício como diretor


O filme que marca a estreia de Murilo Benício como diretor foi lançado na última quinta-feira, 06 de dezembro. “O Beijo no Asfalto” trata-se de uma leitura do texto do Nelson Rodrigues, com acompanhamento do diretor e comentários dos atores, mesclado ainda com as cenas representadas. Esses momentos fazem uma certa mistura entre teatro e cinema, em que os bastidores não são escondidos, de forma interessante e diferente das outras duas adaptações cinematográficas da peça de Nelson.

A história de "O Beijo no Asfalto" é aquela já conhecida, de um homem casado que, ao ver outro homem morrendo após ser atropelado por um bonde, o beija e aí se desenrola uma grande confusão, que relaciona polícia e jornalismo. Fica ainda questionamentos finais, sem respostas definidas, que nos fazem tirar nossas próprias conclusões sobre o caso.

Nelson era verdadeiramente obcecado por casos de adultério e o Rio de Janeiro dos anos 1950 era um prato cheio para esse tipo de história. Uma cidade conservadora, em que o casamento era necessário às relações sexuais legais, os adultérios eram comuns. Esse tema era polêmico e recorrente entre as conversas e colunas de jornais, como "A vida como ela é", que o próprio Nelson manteve por 10 anos.

O jornalista que reportou o caso do “beijo no asfalto”, Amado Ribeiro, de fato existiu e escrevia no jornal Última Hora, de Samuel Wainer. O jornalista é brilhantemente interpretado por Otávio Muller, que ganha total destaque neste longa e se sobressai. Outros nomes importantes como Lázaro Ramos e Débora Falabella também estão no elenco, além de Walter Carvalho como fotógrafo.

Mais uma personagem, inicialmente modesta, mas essencial para a construção da narrativa comentada é Fernanda Montenegro. De forma discreta, lúcida e pontual, ela demonstra sua grande sabedoria e expertise, não só no trabalho do ator, como na vida em sociedade e no panorama social brasileiro. É ela ainda quem traz à luz o quão atual é este texto, repleto de moralismos e mentiras.

Todo em preto e branco, “O Beijo no Asfalto” é uma grande aposta de Murilo Benício, em uma obra interessante para pensar o trabalho do ator antes de entrar em cena e o desvelamento deste processo que em geral não temos acesso. Além disso, trata-se, para aqueles que ainda não tiveram acesso, de uma maneira bacana de ter contato com a obra de Nelson Rodrigues, essencial para a compreensão teatral e social do Brasil.


#Filmeseséries

14 visualizações
Foto Sandro_2_edited.jpg

Manu Mayrink é fanática por livros, filmes, séries, música e lugares novos.  A internet é seu maior vício (ao lado de banana e chocolate, claro) e o "Alguém Viu Meus Óculos?" é seu xodó. Ela ama falar (muito) e contar pra todo mundo o que anda fazendo (taurina com ascendente em gêmeos, imagine a confusão!). Já morou em cidade pequena e em cidade grande, já conheceu gente muito famosa e outras não tanto assim (mas sempre com boas histórias). Já passou por alguns lugares incríveis, mas quando o dinheiro aperta ela viaja mesmo é na própria cabeça. Às vezes mais do que deveria, aliás.

  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Pinterest
  • Instagram