• Clara Mayrink

“Confissões de um garoto tímido, nerd e (ligeiramente) apaixonado”, de Thalita Rebouças


Não é novidade para ninguém que sou grande fã da carioca Thalita Rebouças, que acompanho desde meus 11 anos. Seus livros fizeram parte da minha adolescência e continuam me emocionando até os dias de hoje, já aos 24. A escrita de Thalita tem melhorado a cada livro e atingido agora também ainda mais públicos, com temas mais diversificados dentro do universo do adolescente.

Em “Confissões de um garoto tímido, nerd e (ligeiramente) apaixonado” conhecemos mais sobre Davi, amigo de Tetê, protagonista de “Confissões de uma garota excluída, mal-amada e (um pouco) dramática”, o primeiro livro da série. Davi é um menino tímido e nerd, como fica claro no título, e por isso sofre muito bullying. Ele começa a se descobrir em vários aspectos da vida, bem a aurora da adolescência mesmo, quando a gente começa a conhecer tudo, no amor, nos nossos interesses, nas amizades, na família, começamos a formar quem somos e quem seremos.

Para atrair ainda mais os adolescentes, o livro conta com alguns recursos gráficos divertidos, como mensagens enviadas como por aplicativos de mensagens, dinamizando o texto de forma fofa. E, enquanto o primeiro livro da série tinha receitas, este conta ainda várias informações sobre signos, um interesse de Davi.

O livro tem uma virada importante que não falarei para não dar spoiler, mas é muito gostoso de ler e acompanhar. Davi sofre muito com tudo que acontece e Thalita disse que também sofreu para escrever e fazer isso acontecer. “Confissões de um garoto tímido, nerd e (ligeiramente) apaixonado” fala de forma natural e delicada sobre amor, respeito e tolerância, temas que parecem um pouco deixados de lado. Este é um bom presente para adolescentes e pré-adolescentes, porque é urgente que se cerquem disso cada vez mais (e não somente eles) para termos um caminho de esperança.

“Como pode ter gente que não tem nada a ver com a sua vida e te condena por você sentir o que sente? Um sentimento natural e genuíno, que você não escolhe ter? Que brota em você como brotam outros sentimentos, emoções e sensações, como fome, sono, alegria, medo, raiva, paixão, entusiasmo… Por que condenam a gente, por sentir AMOR ou atração, se isso é natural e genuíno também, só porque a outra pessoa é do mesmo sexo que você? Isso faz parte da natureza humana. Se a pessoa condena, o problema é DELAS, ora! Ela que tem que ver o que a impede de achar isso natural. As pessoas tinham que condenar era a chantagem, a maldade, o crime, a raiva, o egoísmo, a mesquinhez, a inveja, o preconceito, e todas as coisas ruins, estas sim, que prejudicam os outros.”

Como adolescente adora uma série, será lançado ainda esse ano mais um livro de continuação, o “Confissões de uma garota linda, popular e (secretamente) infeliz”, com detalhes sobre a personagem Valentina. Além disso, Thalita Rebouças, muito ativa em suas redes sociais, já anunciou estar escrevendo o livro do Zeca, mais um importante personagem dessa narrativa.

#livros

8 visualizações
Foto Sandro_2_edited.jpg

Manu Mayrink é fanática por livros, filmes, séries, música e lugares novos.  A internet é seu maior vício (ao lado de banana e chocolate, claro) e o "Alguém Viu Meus Óculos?" é seu xodó. Ela ama falar (muito) e contar pra todo mundo o que anda fazendo (taurina com ascendente em gêmeos, imagine a confusão!). Já morou em cidade pequena e em cidade grande, já conheceu gente muito famosa e outras não tanto assim (mas sempre com boas histórias). Já passou por alguns lugares incríveis, mas quando o dinheiro aperta ela viaja mesmo é na própria cabeça. Às vezes mais do que deveria, aliás.

  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Pinterest
  • Instagram