“Olhando para as estrelas” e a batalha diária de bailarinas cegas


O tema da redação do ENEM este ano surpreendeu a quase todos. Que difícil é falar sobre algo que não temos que conviver todos os dias. Por isso, é importante que esses assuntos sejam abordados sempre, cada vez mais, em todas as plataformas possíveis. Para os perdidos, este ano o ENEM teve o seguinte tema da redação: “Desafios para a formação educacional de surdos no Brasil”.

As dificuldades são não somente na educação, mas também em quase todas as áreas da vida. Já imaginou como seria uma aula de ballet para cegos? Pois Fernanda Bianchini imaginou e está neste trabalho há mais de 20 anos. A empreitada de Fernanda na Associação de Ballet Para Cegos, em São Paulo, a primeira e única escola de ballet para cegos do mundo, foi mostrada no belo documentário “Olhando para as estrelas”, de Alexandre Peralta.

O filme, que estreia nesta quinta-feira (09), mostra as dificuldades do dia-a-dia de pessoas cegas, com foco em Geyza e Thalia, alunas de Fernanda. Geyza, primeira aluna da escola, já é uma mulher e o filme nos faz entrar em sua casa e conhecer sua família. Já Thalia ainda é uma menina, uma adolescente cheia de sonhos como qualquer outra.

Além das dificuldades de eduação, mobilidade e acessibilidade que conhecemos e que “Olhando para as estrelas” mostra como estas mulheres incríveis aprendem a lidar, o diretor se preocupou também em mostrar as inseguranças e incertezas que todas as pessoas têm. Como as dificuldades na escola, em interagir com os colegas e as inseguranças de Geyza com sua família. São mulheres normais, como todas nós.

Em um momento em que precisamos cada vez mais nos unir, “Olhando para as estrelas” mostra a união de mulheres sensacionais, uma dando a mão e ajudando a outra. Mães, professoras, alunas, ajudantes. Mulheres. Todas maravilhosas.

#Filmeseséries

Posts em breve
Fique ligado...
Foto Sandro_2_edited.jpg

Manu Mayrink é fanática por livros, filmes, séries, música e lugares novos.  A internet é seu maior vício (ao lado de banana e chocolate, claro) e o "Alguém Viu Meus Óculos?" é seu xodó. Ela ama falar (muito) e contar pra todo mundo o que anda fazendo (taurina com ascendente em gêmeos, imagine a confusão!). Já morou em cidade pequena e em cidade grande, já conheceu gente muito famosa e outras não tanto assim (mas sempre com boas histórias). Já passou por alguns lugares incríveis, mas quando o dinheiro aperta ela viaja mesmo é na própria cabeça. Às vezes mais do que deveria, aliás.

  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Pinterest
  • Instagram