"Acertando o Passo": uma comédia romântica cheia dos clichês que a gente ama!


"Uma coisa é ter medo de morrer; outra é ter medo de viver". Esta fala da personagem Bif (Celia Imrie) traz bem a tônica da mensagem que o filme pretende passar. A verdade é que não adianta ficarmos presos naquilo que consideramos nossa vidinha "correta". Uma hora tudo pode desmoronar e.. o que faremos? É o que acontece com Sandra Abbot (Imelda Staunton - ou Dolores Umbridge em Harry Potter), que descobre que seu marido, com quem é casada há 40 anos, está tendo um caso com sua melhor amiga. Ela busca refúgio com sua irmã Bif, com quem tem pouco contato e não exatamente uma boa relação. Elas não poderiam ser mais diferentes: Sandra é um peixe fora d'água perto de sua irmã, que não tem papas na língua, fica com quem tem vontade e se sente livre. Mas, neste momento, diferente é tudo que Sandra precisa, e ela relutantemente deixa Bif a arrastar para sua aula de dança, onde gradualmente começa a encontrar seus pés... e também encontra romance. Nesta comédia romântica inglesa, Sandra aprende que a aposentadoria é só o começo, e o divórcio pode dar a ela uma nova visão de vida – e do amor.

E Sandra precisava mesmo deste "choque de realidade". Sabe aquele tipo de gente chata, que está vendo a própria vida afundar, mas continua criticando e julgando qualquer elemento da vida alheia? Este é o comportamento da protagonista de "Acertando o Passo". Para reverter isso, o longa usa de todos os clichês e artifícios já usados nas comédias românticas (e que mesmo assim emocionam. Teve gente do meu lado querendo chorar que eu vi!). Não podemos dizer que ele surpreende; conseguimos imaginar o próximo passo minutos antes dele efetivamente acontecer. O que tira um pouco da graça do filme, mas não o invalida ou isenta de beleza, tanto pela mensagem que é sim bacana e merece ser ouvida (dá vontade de sair do cinema fazendo aquele monte de coisa que estamos deixando pra depois), quanto pelas belas paisagens da maravilhosa Inglaterra (que um dia ainda hei de conhecer amém!)

Talvez o fato de ter vivido situações semelhantes tão perto de mim (e sonhar para que os aprendizados sejam iguais aos do filme) tenham ajudado a criar esta empatia. Separações indesejadas às vezes trazem a sensação de querer que o outro lado "caia em si", mesmo quando ele foi um grande babaca e não merece 3% de atenção. Mas é tão difícil quando se é uma das partes envolvidas no relacionamento. Ver assim, de fora, em um filme, uma história tão parecida, pode ajudar algumas pessoas a se lembrarem do que realmente importa.

ACERTANDO O PASSO tem direção de Richard Loncraine, o diretor britânico também conhecido por Richard III, Wimbledon: O Jogo do Amor e por outros trabalhos na televisão, incluindo os indicados ao Emmy The Gathering Storm e My House in Umbria.

.


#Filmeseséries

Posts em breve
Fique ligado...
Foto Sandro_2_edited.jpg

Manu Mayrink é fanática por livros, filmes, séries, música e lugares novos.  A internet é seu maior vício (ao lado de banana e chocolate, claro) e o "Alguém Viu Meus Óculos?" é seu xodó. Ela ama falar (muito) e contar pra todo mundo o que anda fazendo (taurina com ascendente em gêmeos, imagine a confusão!). Já morou em cidade pequena e em cidade grande, já conheceu gente muito famosa e outras não tanto assim (mas sempre com boas histórias). Já passou por alguns lugares incríveis, mas quando o dinheiro aperta ela viaja mesmo é na própria cabeça. Às vezes mais do que deveria, aliás.

  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Pinterest
  • Instagram