“Tudo por um pop star”, baseado no livro de Thalita Rebouças


Depois de 15 anos do lançamento de “Tudo por um pop star”, de Thalita Rebouças, o livro ganhou agora sua adaptação para os cinemas. Com o roteiro escrito pela própria Thalita, poucas foram as mudanças na história para a adaptação, a maioria delas em relação às mudanças tecnológicas que aconteceram entre estes anos, o que mostra como também muito pouco mudaram os adolescentes de 15 anos atrás para os de agora.

A história retrata a amizade de Manu (Klara Castanho), Gabi (Maisa Silva) e Ritinha (Mel Maia) que, mesmo muito diferentes entre si, são unidas e nutrem igualmente um amor pelos Slavabody Disco Disco Boys. Juntas, as meninas, que moram em Resende, cidade do interior do Rio, vão contar com a ajuda de Babete (Giovanna Lancellotti), prima mais velha e bem louca de Manu, para levá-las ao show dos caras no Rio. Babete é, sem dúvida, a minha personagem preferida e Giovanna conseguiu levá-la muito bem. Além da saga em busca do encontro com os rapazes, o longa mostra também, mesmo que de forma pincelada, a união das amigas e como a amizade foi importante para a construção de cada momento que passaram.

É sempre muito difícil um filme conseguir chegar ao nível de qualidade do livro, mas “Tudo por um pop star” consegue ser quase são bom quanto seu livro inspirador. Sendo destinado totalmente para pré-adolescentes, o filme valoriza jovens atrizes que fazem sucesso com esse público. Além disso, um dos integrantes da banda Slavabody Disco Disco Boys, os grandes ídolos das meninas, é representado por João Guilherme Ávila, também de grande fama entre esse público, além de antigos “colírios” da Capricho, o youtuber Felipe Neto e músicas atuais.

Há ainda uma ponta da autora e roteirista Thalita Rebouças como atriz, em uma homenagem do diretor Bruno Garotti à criadora desta história. Um outro ponto que pode às vezes até irritar aos mais velhos, mas que com certeza retrata bem as meninas adolescentes são as musiquinhas com rimas, que estão também fortemente presente no livro. Além disso, trata-se de um filme muito musical, o que com certeza cativa esse público.

Este filme se mostra essencial na tentativa de formar um público infantil e pré-adolescente consumidor de cinema, uma vez que não são muitos os produtos lançados especialmente para este público. O número é ainda menor no cenário nacional. “Tudo por um pop star” também vai agradar muito aqueles que já não são mais adolescentes, mas se encantam com o universo do período. Ou os que, como eu, leram o livro na sua adolescência e vão se divertir com os personagens, que permaneceram fiéis à obra original.


#Filmeseséries

Posts em breve
Fique ligado...
Foto Sandro_2_edited.jpg

Manu Mayrink é fanática por livros, filmes, séries, música e lugares novos.  A internet é seu maior vício (ao lado de banana e chocolate, claro) e o "Alguém Viu Meus Óculos?" é seu xodó. Ela ama falar (muito) e contar pra todo mundo o que anda fazendo (taurina com ascendente em gêmeos, imagine a confusão!). Já morou em cidade pequena e em cidade grande, já conheceu gente muito famosa e outras não tanto assim (mas sempre com boas histórias). Já passou por alguns lugares incríveis, mas quando o dinheiro aperta ela viaja mesmo é na própria cabeça. Às vezes mais do que deveria, aliás.

  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Pinterest
  • Instagram