Periferia de Belo Horizonte retratada em “No Coração do Mundo”


Estreia no próximo dia 1º de agosto o longa “No Coração do Mundo”, da produtora Filmes de Plástico, que realizou também “Baronesa”. Ambos os longas se passam em Contagem, periferia de Belo Horizonte e mostram um pouco da realidade dos moradores pobres desses lugares. Mas, diferente de “Baronesa”, “No Coração do Mundo” é ficcional (ainda que muitas vezes os atores nos façam esquecer isso).

O início do filme começa com a música “BH é o Texas”, um rap de Mc Papo, que conta um pouco desse lugar e ajuda a entender a dinâmica da região. "No Coração do Mundo" acompanha alguns jovens, cujas histórias se entrelaçam de alguma maneira. São jovens, mas adultos cheios de responsabilidades, que têm dificuldade em se conformar com suas realidades, se veem encurralados nela.

As personagens femininas têm importância crucial, são as que que sustentam as casas e tomam as decisões. São as chefes das famílias, pobres e que se viram como dá. São mulheres cuidadoras, trabalhadoras, cada uma de um jeito e os homens estão de certa forma encostados, seja por doença, seja por falta de trabalho. A “correria” do dia a dia é estressante e difícil de carregar. Aquelas mulheres sofrem com insensibilidades alheias, o que só aumenta a tentação de se envolver em esquemas escusos.

Estes jovens se sentem deixados para trás no caminho da vida. A vida vai passando pela janela, enquanto seus esforços para pouco servem. “No Coração do Mundo” é uma grande denúncia sobre a desigualdade social de um ponto de vista humanizado e diversificado. Uma espécie de “o crime não compensa” com a realidade brasileira (em que, na verdade, os grandes crimes acabam muitas vezes compensando).

O elenco é impecável, atores simples e incríveis. Para melhorar, Mc Carol de Niterói está no elenco e uma música dela também é tocada rapidamente. Ela é engraçada e ajuda a dar o tom curioso e interessante do filme. “No Coração do Mundo” conta ainda com uma participação de Karine Teles na primeira cena, que dá todo um glamour no filme, já que é um dos maiores nomes do cinema nacional atualmente. A atriz Grace Passô, que foi a homenageada do Festival de Tiradentes com o longa “Temporada”, é também uma das grandes apostas do filme. A direção do longa é de Gabriel Martins e Maurílio Martins e acho importante também elogiar a bela fotografia, que ficou a cargo de Leonardo Feliciano.


#Filmeseséries

Posts em breve
Fique ligado...
Foto Sandro_2_edited.jpg

Manu Mayrink é fanática por livros, filmes, séries, música e lugares novos.  A internet é seu maior vício (ao lado de banana e chocolate, claro) e o "Alguém Viu Meus Óculos?" é seu xodó. Ela ama falar (muito) e contar pra todo mundo o que anda fazendo (taurina com ascendente em gêmeos, imagine a confusão!). Já morou em cidade pequena e em cidade grande, já conheceu gente muito famosa e outras não tanto assim (mas sempre com boas histórias). Já passou por alguns lugares incríveis, mas quando o dinheiro aperta ela viaja mesmo é na própria cabeça. Às vezes mais do que deveria, aliás.

  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Pinterest
  • Instagram